[Review] Bayonetta XBOX 360/PS3

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Review] Bayonetta XBOX 360/PS3

Mensagem por Dmagz em Sab Ago 07, 2010 5:15 pm

Aviso:
Antes de mais nada Bayonetta é o tipo de jogo que funciona muito bem para certas pessoas, de forma até perfeita eu diria, mas para outras, não funciona, assim como acontece com grandes jogos como Shadow of The Colossus.
Mais do que tudo, esse review é minha pura opinião, e fica díficil uma pessoa gostar do jogo não gostando de toda a cultura envolvida em torno dele, assim como é díficil também a pessoa tentar encontrar algum minímo defeito, adorando o tema envolvido.





Depois de muitos e muitos anos a Sega finalmente conseguiu dar uma bola dentro, mas também com uma parceira como a Platinum Games, fica até fácil. Ela é uma equipe de ex-funcionários da Capcom, responsáveis por alguns dos útimos grandes sucessos da empresa como Viewtiful Joe e Okami, além desses a franquia de mais sucesso da última geração, Devil May Cry, sendo um desses funcionários o próprio criador Hideki Kamiya.
O genêro é ação, Hack'n Slash, sendo que a maior a autoridade do genêro é o próprio criador do jogo.




A personagem principal é uma Bruxa, o termo mais correto para o contexto do jogo seria Umbra Wich, Bayonetta tem muito estilo e sensualidade, com uma roupa (que na verdade é seu cabelo) totalmente justa ao corpo cheio de curvas. Uma personalidade particular e muito forte, possui armas nos saltos, e sempre que possível chupa seu pirulito, na verdade eles são como poções, existem os verdes (que serve para recuperar energia de vida), os roxos (recuperar energia para poderes), amarelos (escudo) e vermelhos (força).
Bayonetta tem mais de 500 anos, ficou muito tempo adormecida no fundo de um lago, até que o pai de Luka, um jornalista, a acorda, e acaba morrendo, Luka, que segue a mesma profissão do pai, fica em busca de uma explicação para o que aconteceu, sempre culpando Bayonetta, você vive uma guerra entre "anjos" e "demonios", nesse caso entre Lumen Sages e Umbra Wiches, sendo que você é a última Umbra Wich que sobrou, portanto, um típico Hack'n Slash, você contra um exercíto inteiro.
A história é dividida em um total de 18 Cápitulos, sendo eles dividos em Versículos, ao final de cada Versiculo você recebe uma medalha de determinado metal, com criterios como Combo, Tempo e Dano.
Os inimigos são extremamente bem trabalhados, com minimos detalhes que deixa as criaturas com muito mais vida e mais destintas umas das outras, são dividos em 3 Esferas, a Primeira Esferas são inimigos mais fortes, além deles existem os Bosses, eles sim são primorosos, gigantescos e muito ricos em detalhes e que interagem de forma magnifica com os cenários, podem ser derrotados apenas com Clímax, um golpe final cheio de estilo, sempre com uma ótima cena de ação, além desse ataque, que funciona apenas para os Bosses, existem os comuns, que são utilizados para fazer combos mirabolantes, que é o Punch (Y/triangulo), Kick (B/bolinha) e Shoot (X/quadrado), também Punish e Torture, que são golpes especiais.

9/10 Gráficos



Os gráficos são muito bons.
Cenários ricos em detalhes, sem cometer o grande erro, que boa de parte dos jogos nesse estilo cometem, de "cenarios vazios". Os efeitos de iluminação não há o que reclamar. Texturas sempre em alta definição, além disso os modelos, principalmente da Bayonetta e dos inimigos, são muito bem acabados.
Claro, não é o melhor grafico da geração, mas pelo menos no seu estilo é o melhor.

9/10 Jogabilidade



Essa para mim, a melhor parte do jogo, se fosse possível uma nota maior que 10, com certeza seria a minha nota, no começo parece que vai ser muito simples, apenas 2 botões para realizar combos, alem de um para tiros de arma de fogo, mas logo você percebe que é uma forma única e primorosa de comandos, que pode variar de simples ataques até combos impressionantes, isso com apenas 2 botões, isso claro faz com que a jogabilidade seja perfeita, simples porém avançado, dependendo do nível do jogador.

10/10 Replay



Já vi muitas pessoas reclamarem que o Replay é ruim, pois é quase impossível comprar todas as armas, acessorios, personagens e roupas. Eu também pensei isso quando vi os preços, já estava para completar o jogo e mal comprei 3 acessórios, mas depois de zerar você percebe que não é nenhum bicho de sete cabeças, com o tempo você aprende combos que facilitam muito a sua vida, mas isso, claro, não vai ser fácil, se você não souber jogar bem, bons combos, armas e acessórios adequados vai ser difícil mesmo. Além disso o jogo te desafia, a dificuldade dele é grande mesmo no Normal, depois de completar o jogo pela primeira vez você se ve obrigado a jogar novamente para comprar os intens que faltavam, assim tendo de jogar no Hard, depois de conseguir com muito esforço completar o jogo nessa dificuldade é desbloqueada a mais difícil, Clímax, essa sim, quase impossível, mas da um gostinho de terminar pra valer o jogo.

10/10 Som



Essa parte, foi o que mais afastou algumas pessoas mais por outro lado fez com que algumas realmente piracem!
Assim como na jogabilidade, se fosse possível dar mais do que 10, eu daria sem dúvidas. Para mim uma obra prima, realmente. Primeiro os efeitos, são muito bons, sons dos monstros, os golpes os cortando ao meio, seu grunidos e tudo mais. Outra parte simplesmente demais é a dublagem, o sotaque britânico de Bayonetta ficou perfeito, dando um ar de uma mulher poderosa e misteriosa, além disso outra dublagem muito boa é a de Rodin, que é a mesma de Kratos de God of War.
Agora sim, o principal, a trilha sonora, é puro J-Pop/J-Rock e Jazz, combinação que para mim ficou insanamente perfeita, gosto demais da cultura japonesa principalmente se tratando de animes e música, matar os anjos com essa música de fundo é simplesmente demais. A versão de Fly me to the Moon, apesar de alguns terem achado meio feminino demais, ficou perfeita, afinal a personagem principal é uma mulher, essa música é o tema dela, e as cenas que tocam essa música sempre são cenas totalmente dedicadas a personagem principal, meio que a parte do jogo (graças ao seu grande carisma e particularidade é fácil dela se destacar, em algumas partes, do resto do jogo), por isso ficou muito bom. O toque de Jazz, assim como a dublagem britanica de Bayonetta da o misterio a ela, também da um mistério ao jogo. Enfim, esse ponto é o mais discutido, pois muita gente, a maioria dos gamers (pelo que vi), não apreciam esse estilo de música, mas para quem gosta fica a dica, baixem o Sound Track, ótimas músicas.



10/10 Geral

A Sega finalmente deu uma bola dentro, acaba de surgir uma ótima equipe que ainda vai nos trazer muitas alegrias, Platinum Games. O jogo pegou o bom de cada jogo já feito pela equipe, Okami, Viewtifull Joe e principalmente Devil May Cry.
A história é simples, mas para entende-la é necessario pelo menos prestar um pouco de atenção nas cenas, ou ler os livros que você encontra pelo jogo, mas acaba envolvendo o jogador, principalmente pelos personagens muito carismaticos. Os gráficos são os melhores dessa geração num jogo desse estilo, Hack'n Slash. A jogabilidade, não tem palavras. Som é a parte que mais divide opiniões, na minha, perfeito e ponto. Replay, a primeira vista pode parecer dificil comprar tudo, mas depois de um tempo jogando você ve que não é tão complicado quanto parecia.
É verdade que já temos um Devil May Cry para essa geração de consoles, mas na realidade o jogo que realmente continua o alto nivel do verdadeiro Hack'n Slash de DMC3 é Bayonetta, trazendo todo o melhor da última edição da geração passada, acrescentando o seu estilo próprio e conseguindo ir além e melhorar o que parecia tarefa impossível.

NOTA PESSOAL: 9,6/10

NOTA METACRITIC: 90



Última edição por Zimmadhorie em Dom Ago 08, 2010 12:29 am, editado 2 vez(es)

Dmagz
Membro

Mensagens : 571
Data de inscrição : 25/07/2008
Idade : 41
Localização : Santuário

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Review] Bayonetta XBOX 360/PS3

Mensagem por Emmanuel em Sab Ago 07, 2010 6:19 pm

Carais, esse jogo é muito massa. Mas é tanta coisa nesse estilo que esse nem me deu tesão. Assim, sério mesmo. Acho até cansativo essa megalomania desses jogos, depois de God of War.

Claro que, pra quem curte o estilo, é um prato cheio.

Ei Zima, coloca aí uns reviews pra PC que a galera curte.

[]'s

_________________
Sartre já dizia: "O inferno são os outros"

E.D.E.M.A. 2011: "Porque Bhut Jolokia no cu dos outros é refresco"

Emmanuel
Admin

Mensagens : 1562
Data de inscrição : 22/07/2008
Idade : 33
Localização : Natal, Rio Grande do Norte

Ver perfil do usuário http://vanguardarpg.tv-soap.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Review] Bayonetta XBOX 360/PS3

Mensagem por Dmagz em Sab Ago 07, 2010 11:30 pm

Tô com um prato cheio aqui de boas inclusões para pc e ps3, mas, eu preciso de sub foruns para deixar o negócio mais organizado.

Dmagz
Membro

Mensagens : 571
Data de inscrição : 25/07/2008
Idade : 41
Localização : Santuário

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Review] Bayonetta XBOX 360/PS3

Mensagem por Emmanuel em Dom Ago 08, 2010 2:20 am

Ok, vou criar amanhã, pode deixar. GG!

_________________
Sartre já dizia: "O inferno são os outros"

E.D.E.M.A. 2011: "Porque Bhut Jolokia no cu dos outros é refresco"

Emmanuel
Admin

Mensagens : 1562
Data de inscrição : 22/07/2008
Idade : 33
Localização : Natal, Rio Grande do Norte

Ver perfil do usuário http://vanguardarpg.tv-soap.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Review] Bayonetta XBOX 360/PS3

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 5:04 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum